Recomendaciones para aprender Portugués

¿Cuál es el acento neutro en Brasil?

¿Será que existe un acento neutro en Portugués?

Una curiosidad muy común entre las personas que están aprendiendo Portugués es si existe una manera más neutra de hablar el idioma Portugués

 

Versión en audio del video con transcripción.

Fala aí pessoal, como é que tá, tudo de boa? Philipe Brazuca aqui.

Nesse vídeo eu vou falar sobre algo que as pessoas já me perguntaram 1 milhão de vezes, que é sobre o sotaque do Brasil.

Qual o sotaque neutro que eu devo aprender?

Muitas pessoas cometem o erro de começar a assistir telejornal, onde supostamente as pessoas falam com sotaque neutro.

Galera, o único problema com isso, é que na vida real, as pessoas não falam assim.

Ninguém fala como falam os apresentadores, da TV, do ‘Jornal Nacional’, ‘Record’, que seja.

As pessoas falam de forma informal.

Então, a minha recomendação, se você quer aprender sotaque, do Brasil, e vai ser um desafio gigante, porque são muitos sotaques diferentes, em cada região. Já tem vários vídeos sobre isso. Inclusive eu como Brasileiro, tem vezes que eu vejo essa variedade de sotaque, eu fico impressionado.

Caramba, essas pessoas falam muito diferente.

Então a minha recomendação, é que você assista entrevistas. Como sempre, como eu falo, “Por que eu sempre menciono entrevistas?”

Porque é o mais importante pra você aprender a falar, como os nativos. É a maneira mais real, que você tem assim, de se aproximar, do que acontece no Brasil. Ou seja, conversas, sobre várias coisas.

No YouTube tem várias entrevistas sobre várias coisas. E você pode como, se ver na situação, você pode pensar em colaborar com a sua ideia.

Em troca, o jornal, é muito mais passivo. É dando informação, nada mais. E você fica ali, absorvendo. E você não interage. Você não «ah eu vou dar a minha ideia sobre tal coisa».

Até porque, uma coisa bem interessante, quando você vê uma entrevista, você vê as pessoas conversando de várias coisas. Os caras tão falando de vários temas.

Então você pensa:

Caramba, esse tema é bem interessante, talvez hoje à noite eu poderia conversar com o pessoal sobre isso.

É a melhor forma de você se aproximar dos sotaques do Brasil. E pra você aprender o sotaque, você tem que escutar com atenção, várias vezes, e depois, imitar.

Mais um ponto muito importante aqui, ok.

Eu já vi muitas pessoas, que têm um nível muito básico de Português e começa a querer aprender o sotaque. Aí começa a falar, de uma forma muito, que não é original, é uma forma que você vê e, «cara, você tá falando muito estranho». Vocês não tentem imitar. Você não tá no nível pra fazer isso.

Imagina que o sotaque, é como a tinta que você usa depois de construir a casa. Você primeiro não pinta a casa pra depois construir a casa, é lógico. Você primeiro tem que construir a casa, pra depois pintar.

Então primeiro, você tem que aprender o idioma, pra depois se preocupar com sotaque, ok.

Tem vários sotaques no Brasil. Se você começar a prestar atenção nisso agora, no começo, você vai ficar louco.

Então eu tenho certeza, que você deve conhecer alguém, que já saiu da sua cidade, a outro país. Ou mesmo dentro do país, e vai pra outro lugar, que as pessoas falam de forma diferente.

Passa um ano nesse local, e quando volta, volta falando diferente.

E você «ah por que você tá falando assim? Não sei o quê…»

Cara isso acontece, isso aconteceu comigo, aconteceu com um amigo que foi pros Estados Unidos, voltou pro Brasil e falava como um gringo, literalmente.

E eu pensava que ele tava mentindo, que ele tava imitando, querendo aparecer, «ah eu quero falar aqui como estrangeiro…»

Mas não. Quando eu voltei pro Brasil, a Polícia Federal duvidou que eu era Brasileiro. Por conta da forma que eu falava. E eu falei:

Cara, eu sou Brasileiro, aqui meu passaporte.

O cara:

Você tá falando muito estranho.

Daí eu falei:

É porque eu passei um ano viajando, eu quase não falava Português, então mudou um pouco assim o sotaque.

Então ele:

Ah, ok, beleza.

Então, isso de sotaque neutro, galera, não existe, ok.

Todo mundo tem o seu sotaque, e ainda que falem que na TV, fala um sotaque neutro, é ‘puro cuento’ como dizem aqui na Colômbia, ‘puro cuento’.

Na vida real as pessoas não falam assim.

Então a ideia é que você sempre esteja escutando pessoas nativas do Brasil, e claro, se você tem o nível básico de Português, não se preocupe em aprender sotaque. Se você já tem o nível intermediário, avançado, beleza, ok.

Se você já tá seguro, e se você já sabe fazer frases, se você já fala fluentemente, aí sim, você pode começar a aprender o sotaque.

Até porque, eu volto ao exemplo da casa, o sotaque é a tinta, a casa permanece a mesma, a estrutura, você vai fazer, vai aprender o idioma, mas o sotaque que é a tinta da casa, você pode mudar. Entende?

A casa tá verde hoje, amanhã eu quero pintar de azul. Então eu vou pra outro lugar, vou pra outra cidade, do Brasil, e vou aprender a falar de outra forma.

Isso aconteceu comigo, não somente no sotaque, como também nas palavras, nas expressões.

Eu sou do Nordeste do Brasil. E eu passei vários meses morando em Curitiba. E as primeiras coisas que eu fui aprendendo, foi o nome, das coisas que eram diferentes, do Nordeste.

Ou seja, pra mesma fruta falava outro nome, uma comida, falava outra coisa. E o outro também, é quando eles queriam pedir alguma coisa no supermercado, eles falavam «me vê».

E eu:

Me vê? Como?

Me vê aqui 1kg de mozarela, por favor.

Me vê.

Se você fala isso no Nordeste, «me vê aqui tal coisa», o cara pega lá e vê, «Tá visto, alguma coisa a mais?»

Não tem sentido, entende? E na primeira vez que eu vi isso, eu fiquei rindo, mas foi questão de semanas, até eu começar a falar a mesma coisa.

Então, se você é uma esponja, você vai aprender como cada pessoa fala em cada lugar.

Mas aí você vai ter a pessoa que vai falar:

Eu não mudo meu sotaque.

Se você não quer mudar o seu sotaque, você não vai mudar, ninguém vai forçar você a mudar. Mas, o que acontece, pra que você mude o sotaque mais facilmente, é você não falar com pessoas da sua cidade natal.

Então se eu sou do Nordeste, eu não vou falar com pessoas do Nordeste. Porque eles vão falar com o sotaque de lá.

E outra coisa também, é que você se deixe levar. Que você queira aprender.

Então isso aconteceu comigo, tanto em Espanhol, como também, Português, quando eu tava morando no Brasil. O Espanhol é a mesma coisa, quando eu tava no Chile, eu aprendia a falar muitas coisas. Tanto palavras, como sotaque, dos Chilenos. E quando eu cheguei aqui na Colômbia, eu comecei a falar como os Colombianos. Então sempre que eu falo com as pessoas do Chile, todo mundo fala «caramba, você tá falando como Colombiano». Ainda que eu tenha meu sotaque, claro, eu nunca perdi meu sotaque completamente.

Muitas vezes o pessoal não sabe que eu sou Brasileiro, com o sotaque que eu tenho em Espanhol, mas sabe que eu sou estrangeiro.

E essa é a graça da coisa.

Então não aprenda o sotaque em Português, pra você parecer com Brasileiro 100% ok?

Como que você se passar por Brasileiro. Não, as pessoas vão perceber que você é estrangeiro, porque qualquer palavra, qualquer coisinha que você fala diferente, o Brasileiro na mesma hora vai saber.

Você é de onde?

Na mesma hora.

Teve uma vez que eu tava numa loja, e o cara perguntou o preço, quanto custa.

O cara falou:

Quanto custa?

Eu falei:

Você é Brasileiro?.

E o cara «sim». E o cara falou em Espanhol né, mas falou aquele ‘portunhol’.

Então pessoal, não se preocupe com sotaque, a menos que você já tenha um nível avançado.

Eu vou deixar mais detalhes no blog, com mais informações, pra que vocês possam melhorar o Português de vocês, e chegar no Brasil falando Português bem bacana, beleza?

Então me fala aí nos comentários, se já aconteceu com você, de estar em outro país, falando o idioma que se fala nesse país, mas com o sotaque do se país nativo, e as pessoas na mesma hora, chamam atenção, e conversa com você, quer saber de onde você é, e tudo mais.

Uma coisa, é que você fale com sotaques do seu país, e outra coisa, é que você tente imitar o ‘cantadinho’ dos Brasileiros, e não soe de forma natural, ok.

Isso leva tempo pra aprender, você tem que morar no Brasil, você tem que conviver com Brasileiros, ou escutar muito Português pra você falar da mesma forma que os Brasileiros falam.

Então até o próximo vídeo galera, abração, tchau tchau.

A gente vai falar da riqueza do vocabulário Brasileiro.

No mês passado, a gente mostrou a série ‘sotaques do Brasil’. Hoje nós vamos mostrar como as palavras mudam, de estado pra estado, pra nomear a mesma coisa. Exatamente a mesma coisa.

Os professores que estão criando o Atlas Linguístico do Brasil, dão um exemplo, de mais de 200 palavras, que mudam.

A reportagem é de Ana Zimmerman.

Qual é o nome daquele bichinho chato?

A gente conhece na região como ‘muriçocas’.

Aquele mosquitinho que ferra a gente.

Ele faz,

É muito.

O mapa dos sotaques do Brasil, trás mais de 200 palavras, que mudam, de uma região para a outra. Muitas fazem parte da história do país.

Esse aqui é o ‘pão francês’ pra nós.

Em Belém, o pão é:

‘Massa grossa’ e ‘pão de sal’.

No Nordeste, os pesquisadores encontraram o maior número de palavras derivadas de línguas africanas.

Pra encontrá-las, procure a culinária.

Acarajé.

Ele está no tabuleiro da baiana, e foi parar no Museu da Língua Portuguesa em São Paulo. Que conta a origem do que a gente fala.

Acarajé.

Bolo de feijão frito do dendê, no dendê.

Da onde que vem essa língua?

Nigéria, Benim, de Togo e de Gana.

Os imigrantes alemães que vieram para o Sul do país, também trouxeram receitas, e palavras.

Quando o pessoal pede, costuma chamar de ‘vina’.

Vina, é a forma ‘aportuguesada’ de ‘wienenwurst’.

Salchicha em Alemão.

E o mesmo aconteceu com ‘bolo’. Que os alemães chamam de ‘kuchen’.

Isso é uma ‘cuca’. Tem todos os sabores.

E ‘schmieren’, que significa ‘untar’, virou, ‘chimia’.

Tem de figo, tem a de maçã. Ah é uma delícia.

Conhecer esses nomes diferentes, ajuda bastante na hora de comprar um docinho fora de casa.

É ‘bombom’. ‘Bombom’, em algumas cidades, é ‘bala’. E ela tem ainda outros nomes.

Caramelo.

Queimado.

Como é que é?

Queimado.

Queimado de maçã, queimado de mel, queimado de hortelã, canela.

Na feira, o Brasil se divide na hora de explicar, o que é isso.

É ‘aipim’ em Porto Alegre, Floripa, para metade dos Curitibanos, quase todos os cariocas, moradores de Vitória, Salvador.

Aqui chama ‘aipim’.

Já os paulistanos, a outra metade dos curitibanos, os belo-horizontinos, e os moradores do Centro-Oeste, comem:

Aí já é ‘mandioca’.

Nas capitais do Nordeste, fora Salvador, e em todas do Norte, o pessoal gosta mesmo é de:

Macaxeira.

Aqui, ‘macaxeira’, Recife.

Ceará, ‘mandioca’.

Aqui é mandioca.

Ainda na feira, a gente encontra muitos nomes para a mesma fruta.

Essa é a?

A mimosa.

Poncã.

Aqui em São Luís é ‘tanja’.

No interior chama ‘tangerina’.

Bergamota.

‘Bergamota’ é essa aqui.

Essa aí é ‘laranja-cravo’ legítima.


One thought on “¿Cuál es el acento neutro en Brasil?

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *